Realizando Seus Desenhos é você exibir conteúdo sobre desenhos e as demais artes visuais

Tem como ser atraído(a) por perigo?

16 de jan 2013 por Edson Palma | "Sem limites ao que se pode ver!"

Esta é uma narrativa tirada de Pete Dimeo (CNN) sobre mortes ... Utrágico acontecimento.
Image and video hosting by TinyPic
Mais outro post no RsD. 
Conheça duas idosas que mataram por dinheiro mas o final é trágico.
* Não deixe de receber no seu e-mail as novidades do blog, além de conteúdo disponível só para assinantes do feed do RsD. Por isso assine já o Feed e tenha muito mais! Boa leitura!
Ouvi aquela história estranha sobre duas senhoras de idade. 
..."Elas tinham uma desconfiança comum entre os ladrões..." 
... "Elas não eram às típicas vovozinhas doces e tranquilas..."
                        ... "Eles estavam marcados para morrer..." 


Na manhã de 8 de Novembro de 1999 o departamento de polícia de Los Angeles recebe uma chamada de emergência..


- Acharam um corpo em um beco perto da avenida La Brea em Hollywood. Não conseguiam definir o que houve, se era vítima de acidente de transito, ou se era vítima de homicídio desovada naquele beco. Era um "João-ninguém", um homem branco idoso, provavelmente um mendigo.


Depois de analisar o corpo, os investigadores desenvolvem uma teoria sobre o que teria acontecido.
- Era evidente que ele tinha sido atropelado por um carro.

Havia manchas de óleo em suas roupas, o corpo estava em mau estado, parecia ter sido arrastado no asfalto debaixo do carro.
- Não havia testemunhas, nenhuma câmera filmou a ação, não tínhamos nada.


O relatório da necropsista dizia que o homem estava deitado quando foi arrastado para debaixo do carro.


- Parecia muito estranho que um mendigo estivesse dormindo no meio de um beco

- Fizemos exame pra detectar se tinha consumido álcool, cocaína, maconha - as drogas mais óbvias das ruas. Mas não havia nada, não tínhamos nenhuma pista pro caso.

- Checamos as digitais e achamos um nome no banco de dados no departamento de justiça de Sacramento na Califórnia, descobrimos a identidade dele - Paul Vados (73) um imigrante Húngaro que morava na Califórnia.


Mas um pouco antes duas mulheres apareceram, elas procuraram a delegacia de Wilshire e fizeram uma queixa. Elen Gole e Olga Hurdershimit são senhoras com cerca de 70 anos, bem vestidas, e preocupadas.  


- Elas procuravam esse homem - Paul Vados. Ele foi noivo da Hellen e era um parente distante da Olga, da Húngria. Elas estavam cuidando dele e, ele estava desaparecido fazia alguns dias. Apesar do choque as mulheres estão ansiosas para receber o atestado de óbito para que pudessem receber um seguro de vida. Mas a investigação policial leva um certo tempo. 

- Disseram que ele não tinha ninguém no mundo e que elas eram as únicas pessoas que se preocupavam com ele.

- Quando elas vieram identificaram o Sr. Vados, dizendo ser as parentes mais próximas ganharam a tutela do corpo no departamento florense


Para quem afirmava se preocupar com a vítima, elas tomam uma estranha decisão, e enterram Paul Vados em um túmulo sem identificação


Seis anos depois, em 22 de junho de 2005, a polícia de Los Angeles recebe uma ligação, um corpo havia sido encontrado em um beco próximo da avenida West Wood a oeste da cidade. 


- Eles tinham uma identificação gravada nesses cartões. Os cartões sugerem que o corpo é de Kennedy McDavid (50), morador de West Hollywood. A necropsia revela que o peito de McDavid havia sido achatado, como se tivesse sido esmagado por um carro em baixa velocidade. Ele sofreu fracturas nas costelas e na coluna e escoriações típicas de quem foi arrastado durante vários metros. A cabeça da vítima havia sido esmagada, mesmo assim seus óculos permaneceram intactos. 
Um relatório toxicológico revela a existência de drogas e álcool em seu organismo.

- O sangue de Kennedy McDavid tinha um nível razoável de álcool, ele tomou um indutor de sono muito forte a base de Zolpidem, ele também tinha tomado Hidrocodona que é um analgésico forte: topiramato. A combinação de todas essas drogas com o álcool com certeza o derrubou.


Os investigadores acreditam que ele desmaiou no beco, e esperam que as câmeras de segurança do local tenham filmado a ação.


- Só quando analisaram as imagens das câmeras de segurança de uma loja perto do beco é que surgiram as suspeitas.


Assistiram ao vídeo de segurança da loja, viram que um carro veio da rua Ohio, virou no beco, e foi em frente, depois apagou os faróis.


- Não da pra ver o que acontece em um momento, depois os faróis acendem, ele dá a marcha ré, e depois avança de novo, e segue pelo beco.   

Os detectives estão convencidos que essa movimentação não é estranha, e pedem que as imagens sejam realçadas no computador.

- Não da pra ver a placa do carro e nem identificar quem está nele.


Mas os detectives têm um palpite para o carro: seria um Ford Taurus ou uma perua Mercuri Seibol.


- Ele tinha linhas diferente, a janela do carro tinha uma forma incomum, parecia uma perua pequena.


Os investigadores vasculham a área, mas não encontram outras pistas, nem testemunhas do crime e, o caso esfria. 


Sete meses depois, um investigador de seguros entra em contacto com a policia de Los Angeles para checar a papelada do caso de Kennedy McDavid.


Ele falou com os detectives e disse: "Essas duas mulheres preencheram o boletim". Seus nomes são Helen Gole e Olga Hurdershimit. As mulheres são beneficiarias de várias apólices de seguro de vida contratadas no nome de Kennedy McDavid.


- A vida do Sr. McDavid valia um milhão de dólares e isso causou alvoroço na delegacia, isso era estranho sabe. E um dos detetives que não era ligado ao caso estava do outro lado da sala, ouvindo a conversa, ele ficou pensando naquilo e, foi procurar a ficha de Paul Vados, e quem diria: eram as mesmas circunstâncias, e as mesmas duas mulheres.


- As mesmas duas mulheres apareceram para reconhecer o corpo como parentes mais próximas e para serem beneficiárias do seguro.


Seu reaparecimento parece estranho já que elas são suspeitas improváveis


- Duas senhoras de 70 anos não podiam estar matando gente por ai, deixamos passar alguma coisa, tem alguma coisa errada.


- Eles eram senhores sem teto, e era muito estranho que houvesse tanto interesse financeiro nessas pessoas.


A divisão de homicídios de Los Angeles e os investigadores de fraudes em seguro analisam os dois casos. 


- Então eu me sentei e ouvi aquela história estranha sobre duas mulheres de idade e dois homens que foram mortos em atropelamentos por causa do seguro de vida. A divisão de homicídios assumiu o caso e começamos a investigar.


Eles unem forças com o FBI e o departamento de seguros da Califórnia. Os investigadores verificam se Helen Gole e Olga Hurdershimit têm passagem pela polícia, mas não descobrem muita coisa. Olga foi presa por furtar itens em uma loja. A ficha de Hellen é limpa.


- Não sabíamos se elas trabalhavam, não sabíamos como elas se conheceram, se eram parentes entre si, e nem se eram parentes daqueles homens, não sabíamos de nada. Então decidi colocar uma equipe pra vigiar as duas. Meu parceiro e eu acabamos comprando uma briga por causa disso, estávamos comprometendo de 12 à 15 homens das equipes pra seguir duas velhinhas por aí...


Aos poucos informações sobre as origens das duas mulheres começam à surgir.


- A relação de Helen e Olga era complexa, se conheceram na década de 80 e, aplicavam pequenos golpes juntas.


Helen Luiz Salsei Bello Gole nasceu no condado de Estilem no Texas em 1931.


- Não sabemos muito sobre sua mãe, mas sabemos que seu pai morreu derrepente em um acidente de carro.


Durante a maior parte da infância Helen foi criada pelo avô materno. Quando ele morreu ela foi enviada para Hoquiam, Washington para morar com uma prima.


- Helen cresceu em uma família muito desestruturada. Em psicologia a infância tem um impacto muito forte em como conduzimos a vida adulta, somos marcados pelas experiências da primeira infância.  


Ela continuou pulando de casa-em-casa e acabou em um lar adotivo. Após se formar no colégio Helen foi para a Califórnia, casou e teve dois filhos. Nove anos depois ela se casou mais uma vez, e teve o terceiro filho, mas logo se divorciou novamente. Helen decide tentar ganhar dinheiro com imóveis e começa a comprar apartamentos para alugar, mas era um negócio difícil.


- Nas décadas de 80 e 90 houve uma crise nos aluguéis, os donos estavam tendo problemas pra conservar os imóveis, fazer os reparos necessários, as melhorias, porque não podiam aumentar os aluguéis e viver da renda, então muitos donos os deixavam vazios.


Helen teve algumas ideias novas para ganhar dinheiro extra com a situação. Ela começou a vigiar os inquilinos, esperando flagrar-los em alguma irregularidade, qualquer coisa com a qual pudesse recolher uma multa e faturar com facilidade.


- Ela intimidava as pessoas de várias formas, achava que tinha direito à ter tudo o que quisesse, se ela quisesse ela conseguia e, se você não desse achava um jeito de processar você.


Apesar de morar à beira mar, na agradável cidade de Santa Mônica, Helen só pensava em negócios. Ela se envolvia em processos judiciais para conseguir o que queria.


- Ela achava que era um jeito fácil de ganhar dinheiro, mas acima de tudo acho que era uma outra forma dela intimidar e manipular as pessoas.


Olga Hurdershimit nasceu praticamente em outro mundo, na Hungria em 1933.


- Ela cresceu em uma comunidade devastada pela guerra na Hungria, numa época de desespero em que era preciso ser esperto para sobreviver. Era preciso manipular pra conseguir o que precisava ou desejava. E isso formou seu carácter para o resto de sua vida.


Ela se casou com um Húngaro e eles imigraram pros Estados Unidos em 1957. O casal não teve filhos. O casal se mudou para um apartamento em Hollywood e, Olga logo conquistou uma certa reputação no edifício. Olga era a louca do prédio, ninguém chegava perto dela.


- Esbravejava com coisas que não faziam sentido.


Olga reclamava frequentemente do barulho e, fazia pedidos constantes de reparos no edifício. Ela obteve uma licença para lidar com eletrólises, mas raramente trabalhava.


Quando Helen e Olga se encontraram pela primeira vez em uma acadêmia estavam com cinquenta e poucos anos, eram atraentes e se dedicavam em cuidar da aparência.


- Helen era líder da dupla, Olga tinha uma personalidade mais rebelde.


Elas perceberam que tinham algo em comum - a ambição de ganhar dinheiro fácil. Então as duas começaram a seduzir e a enganar.


- Helen era charmosa e tinha um sotaque arrastado do Texas, que deixava os homens malucos. Olga tinha um sotaque europeu que também era muito exótico. Elas conheciam o poder da beleza, as duas eram muito espertas e provavelmente exploraram todos os homens com quem tiveram contato.


A acadêmia era um lugar ótimo para fazer novos amigos, mas não por muito tempo. Os hotéis da região eram ideias para que a dupla pudesse entreter os desavisados e, os encontros que elas armavam não eram nada baratos.


- Elas se passavam por mulheres ricas hospedadas em hotéis caros, e se aproveitavam dos homens, flertavam, atraiam às vítimas, e depois às roubavam. Elas sempre eram vistas na companhia de homens ricos e, armavam vários esquemas pra roubar o dinheiro desses homens. Roubavam dinheiro e cartões de créditos, às vítimas ficavam muito constrangidas e não costumavam denunciar não sabemos quanto elas já roubaram, de certa forma elas podem representar o pior pesadelo de um homem, uma mulher bonita atraente e exótica, e que se aproveita totalmente dele.


Mas Helen acredita que processos judiciais rendam mais dinheiro, e Olga está ansiosa para aprender os seus esquemas.


- Acho que quando conheceu Helen Gole, Olga tinha uma amizade que era baseada em muita inveja, ela queria ser Helen Gole e ter tudo o que a Helen tinha.


Elas chantageavam as vítimas com processos de milhões de dólares, exigindo pagamentos antes que fossem aos tribunais. Após anos roubando juntas, elas criaram um plano ainda mais sinistro envolvendo um lugar ainda mais improvável. Em 1997 Helen e Olga começaram a frequentar uma igreja que oferecia refeições gratuitas para indigentes. O programa da igreja presbiteriana de Hollywood atraia centenas de pessoas desabrigadas todas as semanas.


- Cerca de 80 mil pessoas sem moradia no condado de Los Angeles e temos cerca de quinze mil leitos em nosso abrigo. Um dos voluntários veio me dizer que havia duas mulheres nos visitando e que gostaria de me apresentar a elas. Foi naquele momento que conheci Helen e Olga. Elas pareciam legais.


Paul Vados frequentava o abrigo regularmente. 


- Conheci Paul Vados em meados da década de 80 em um programa que oferecemos aos desabrigados nas tardes de domingo, ele era um homem bom, tinha um rosto muito distinto, uma aparência meio característica do leste europeu, e eu conversava com ele de vez em quando.


- O voluntariado era só um disfarce, não seria difícil encontrar um homem que quisesse atenção, que precisasse disso. E, se chamasse a atenção deles com um sorriso com aquele sotaque europeu, com o charme texano, não seria nada difícil fazer as perguntas necessárias para descobrir se o homem se encaixava em seu perfil. Elas precisavam de um homem que não tivesse parentes, ou não fosse daquela região por que os familiares aparecessem fazendo perguntas.


Elas instalaram Paul Vados em um dos apartamentos vazios de Helen. 


- Elas ofereceram ajuda, deram à ele um teto, comida, roupas, o levaram a um médico, e como aqueles homens precisavam é claro que aceitavam a caridade que elas ofereciam.


Paul mau podia acreditar em sua sorte


- Elas apareceram como boas samaritanas, ajudavam esses homens, oferecendo um teto e uma cama para dormir e eles ficavam eufóricos e, se pra isso eles só tivessem que assinar algum papel eles assinavam.


As mulheres contrataram apólices de seguro em nome paul Vados, planejando dividir os lucros, em cada uma delas Helen afirmava ser a noiva de Paul, Olga seria uma prima distante. Sem contar a Olga, Helen contratou mais três apólices em que receberia todo o dinheiro. O golpe foi muito trabalhoso.


- Elas tiveram que abrigar Paul por cerca dois anos, até que as apólices de seguro cumpriram um prazo em que se tornaram incontestáveis.

- Sem dúvida Helen era o cérebro da gangue, é uma mulher de negócios, determinada e impiedosa.

- Ela pagou as parcelas do seguro, pagou o aluguel, e também a alimentação.


Olga assumiu o papel de enfermeira particular.


- O senhor Vados era bem frágil, ele não podia tomar conta de si mesmo e, Olga Hurdershimit o visitava diariamente pra lhe dar banho e alimentá-lo.


Ele e Olga eram imigrantes Húngaros, e isso certamente aumentou sua confiança na dupla. Em oito de novembro de mil novecentos e noventa e nove Paul Vados apareceu morto atropelado em um beco.


- É preciso ter muito sangue frio pra conseguir matar alguém, esperar o tempo regulamentar, e depois ir até uma delegacia de polícia comunicar o desaparecimento do homem que mataram.


Depois que a polícia de Los Angeles liberou o corpo, Helen e Olga enterraram Paul Vados em um túmulo sem identificação.


- Elas não eram senhoras típicas de setenta anos, eram pessoas que obviamente não se importavam com a vida humana e que assassinavam pra tirar proveito das pessoas mais desamparadas.

- Elas planejaram o crime nos mínimos detalhes, cada aspecto foi programado e, isso tudo serviu psicologicamente pra aliviar sua ansiedade, não estavam preocupadas em serem pegas, achavam que tinham pensado em todos os detalhes.


Em agosto de 2000, depois de esperar por quase um ano, as mulheres ainda não haviam recebido um centavo, já que as apólices ainda estavam sendo analisadas. Em uma atitude desesperada, Olga liga para uma das empresas de seguro e pede para receber a sua parte antes de Helen. O banco recusa, enquanto isso Helen recorre à uma tática familiar que gera resultados.


- Elas ameaçaram com processos, dizendo que tomariam medidas legais, escreveram um monte de cartas.


Logo os cheques começaram a chegar. O plano foi um sucesso. A dupla recebeu um total de 600 mil dólares das companhias de seguros. Helen e Olga agora podiam pagar pela comemoração e viver sem preocupações. Então, a vida ficou ainda melhor para Helen. Quando um antigo colega do ramo imobiliário morreu derre-pente, Helen agiu rapidamente, ela falsificou uma procuração e se apropriou das escrituras de treze de suas propriedades, incluindo dois imoveis luxuosos na comunidade litorânea de Palia Del Rei.


- Quando ele morreu misteriosamente, Helen logo reivindicou várias das propriedades como se fossem dela mesma para grande espanto da família dele. 


Helen fez uma cirurgia plástica, comprou roupas caras e, uma Mercedes nova. Mais uma vez Olga sentiu-se relegada à segundo plano.


- Ela morava em um apartamento palpebrado em Hollywood e, quando conheceu Helen Gola, a Olga começou uma amizade que era baseada em muita inveja.


Mas, em pouco tempo as duas mulheres se reuniram para arquitetar outro golpe, dessa vez elas estão determinadas em aperfeiçoar o plano e ganhar ainda mais dinheiro.


- Essas mulheres eram obcecadas por dinheiro. Elas eram gananciosas e egoístas, tinham todos os motivos pra pensar que poderiam se safar, já que tinham ficado impunes tantas vezes. Quando mulheres idosas como elas continuam tramando assassinatos com setenta e cinco e setenta e sete anos nos pensamos em como alguém pode chegar a esse ponto, sejam movidas por tamanha ganancia ou por que nunca se importaram com nenhuma outra pessoa na vida. Mas não tem como não pensar nessas mulheres, como assassinas frias.


O que elas não sabem é que a polícia de Los Angeles já está em seu encalço.


- Quando olhei pela primeira vez as fotos das mulheres que eram suspeitas, os alvos da investigação era impossível acreditar que se tratava de uma investigação de homicídio.

- Há um termo em psicologia que chamamos de dissonância cognitiva e, isso ocorre quando a imagem que vemos não é compatível com a história que conhecemos. Nós vemos duas velhinhas e imaginamos pessoas doces e gentis. Mas a história por traz delas era terrível demais por que não combinava com o que esperávamos.


Em 2002 os lucros que Helen e Olga obtiveram com o assassinato de Paul Vados, haviam minguado, assim como a sua amizade.


- Seu relacionamento era complexo por que elas tinham uma desconfiança comum entre ladrões, cada uma sabia que a cúmplice podia denunciá-la.


Em setembro de 2002 a dupla foi a procura de um novo alvo, elas também o conhecem na igreja presbiteriana de Hollywood. Kennedy McDavid de cinquenta anos, nascido no norte da Califórnia McDavid havia perdido contato com a sua família.


- Kennedy era meu irmão mais velho, ele sempre me ajudava nas lições de casa, tinha talento pra música e tocava vários instrumentos. Meus pais trabalhavam 40 horas por semana e o Kennedy acabava cozinhando pra gente. Trabalhou em uma rádio e ai começou a conseguir empregos, mas não se fixar em nenhum deles por muito tempo e, tinha dificuldade em se concentrar em alguma coisa.


- Ela passou por muitas dificuldades e essas mulheres apareceram quando ele mais precisava.

- Como enfermeira eu trabalhei com pessoas sem teto e sair das ruas é tudo o que elas querem, elas agarram qualquer oportunidade. Acho que o Kennedy sentiu que essas mulheres eram sinceras

- As senhoras fizeram um carimbo com a assinatura da vítima pra poder preencher diversos documentos.


Elas contrataram seis apólices de seguro no valor de sete milhões de dólares, mais uma vez o golpe exigia paciência. 


- Elas sabiam que depois de dois anos na Califórnia as companhias de seguro não podem contestar ou questionar a apólice. 


A operação não foi barata, abrigar McDavid em um apartamento custou à dupla quase 3 mil dólares em alimentação, aluguel, utensílios, e apólices. 


- Elas gastaram algum tempo pensando nisso, em como poderiam tramar pra se aproximar dessas pessoas que precisavam desesperadamente de uma mão amiga.

- Elas então davam essa ajuda com a plena consciência de que estavam só engordando as vítimas para matá-las depois


Mas à cada mês a parceria estava se tornando mais frágil. 


- Uma vez Helen até ligou para uma das companhias de seguro e para sede corporativa em Singapura, em Nova Iorque perguntando como poderia retirar a outra beneficiária da apólice. 


A companhia de seguros recusou. Os detetives descobrem que Paul Vados tinha uma filha.


- A filha do Paul ficou muito chateada, ela era a garotinha do papai, ele à ensinou a dançar tango e concertar carros, trocar pneus.


Seis anos depois da morte de Paul Vados, Kennedy McDavid é encontrado morto em um beco de Hollywood. 


- Helen e Olga eram acostumadas à atropelar e fugir, era mais seguro, não precisavam se sujar, só precisavam fugir do local. Eu acho que elas tinham certeza de que ninguém iria se importar com dois mendigos que foram atropelados

- Depois de dois anos os dois senhores não tinham nenhuma utilidade pra essas mulheres. Eles estavam marcados pra morrer.


- Uma força tarefa foi acionada e envolveu a divisão de homicídios da cidade o departamento de seguros e o FBI.


Helen Luiz Salsei Bello Gole e Olga Hurdershimit tornaram-se o foco de duas investigações distintas: uma por fraude em seguros, a outra por assassinato. 


- Havia uma grande preocupação durante a investigação por que essas mulheres estavam soltas por aí, por assim dizer. À qualquer momento elas poderiam se preparar para cometer um outro assassinato


Enquanto isso elas vivem sob vigilância constante. Por meio de registros antigos,a polícia consegue localizar a família de McDavid perto de Sacramento. 


- Eu sabia que tinha alguma coisa errada, que as notícias não eram nada boas


Eles nem sabiam que o Kennedy estava morto, não tinham ideia. Tinham perdido o contato com ele fazia um bom tempo. 


Ao tomar conhecimento das duas mulheres idosas, a família de McDavid se surpreendeu, eles nunca haviam ouvido falar de Helen Gole ou Olga Hurdershimit e, ficaram chocados com o caso das indenizações de seguro de vida. A investigação avança.


- A parte mais difícil era ler página por página dessas apólices de seguros, mas nós começamos a ver muitas inconsistências ali, em uma delas as duas suspeitas diziam que uma delas era a noiva da vítima, em outra diziam que ele era um sócio, em outra diziam que ele era algum primo, ou algum outro parente.


As equipes de vigilância finalmente flagram um deslize. Os detetives que seguem Olga Hurdershimit observam um estranho encontro entre ela e Joseph Empavorir, assim como Olga ele também é Húngaro. Ele o havia conhecido semanas antes por meio de um amigo comum. 


- Nossa equipe de vigilância viu Olga falando com outro homem e, ela encontrava esse homem em ruas desertas e fazia com que assinasse papeis. 
Eu pensei ..."Sabe de uma coisa, não dá pra ficar parado assistindo as duas matarem outra pessoa. 
Temos que dê-telas agora mesmo.


Os investigadores descobrem que elas contrataram quase duas dúzias de apólices de seguro no nome das vítimas de assassinato. Em 18 de maio de 2006 a polícia prende Helen e Olga sob acusação de fraude.


- Helen ficou realmente indignada, como pudemos fazer isso já que só o que tínhamos contra ela talvez fosse fraude postal e perdíamos nosso tempo, porque não pegávamos bandidos de verdade

- Eles não tinham o suficiente naquele momento pra acusá-las de assassinato, então o FBI e os promotores indiciaram as duas por fraude comum e fraude fiscal pra mantê-las sob custódia.
Um juri federal indicia Helen Gole e Olga Hurdershimit por 10 acusações de fraude.
- Parte da segurança psicológica de Helen e Olga era o fato de pensarem que conseguiriam se safar de tudo.


Mas fraude ainda está à uma boa distância de assassinato, e sem evidências sólidas Helen e Olga logo retornariam às ruas espreitando a sua terceira vítima. 


- Tentamos entrevistar as duas separadamente, elas não queriam falar com à gente, então eu às coloquei juntas na mesma sala com microfones escondidos. Fazemos isto com criminosos comuns o tempo todo. A gente espera que conversem e deixem escapar alguma coisa. Helen não conseguiu calá-la. Helen disse pra Olga ..."Pare, pare de falar...". "Tudo o que tem contra nós é fraude postal!", ela disse. Olga não conseguia parar por que estava com muita raiva.


Helen revela o que diria se lhe perguntassem por que às vítimas permitiam que elas se beneficiassem de suas mortes. Com as senhoras sob custódia os detetives fazem uma busca em suas casas. 


- Helen é uma contadora meticulosa, foi lindo - ela tinha arquivos organizados tudo em ordem cronológica, em uma das agendas da Helen achamos uma anotação, tinha parte dos números da placa e parte dos números de um chassi que é a identificação do veículo.


Os números da placa e do chassi pertencem à uma perua Mercuri Seibol de 1999, o mesmo tipo de veículo que foi visto passando sobre o corpo de Kennedy McDavid no vídeo da câmera de segurança.      


- Àquele veículo tinha sido comprado pelas suspeitas, nós rastreamos e achamos uma apólice de seguro que fizeram pra àquele carro.


Semanas depois do assassinato o carro foi abandonado, apreendido e em seguida vendido em um leilão. 


- O carro foi comprado por uma família do centro de Los Angeles.


Onze meses depois da morte de Kennedy McDavid, a polícia examina o carro atrás de pistas.


- Eles examinaram o chassi e encontraram o sangue do Sr. McDavid e o seu DNA. Na verdade àquela era a arma do crime. A leitura do odômetro da época em que o carro foi comprado até o momento em que elas usaram era 296Km pra ser exato, então não tinham comprado o carro pra algum trabalho, não compraram como um segundo carro, compraram o carro pra matar.


Quando confrontada com a evidência Helen nega ter sido dona do veículo, a polícia pergunta pela vizinhança e descobre uma foto tirada por um vizinho que mostra o carro estacionado perto da casa de Helen, e o que era ainda mais comprometedor: um guincho tirou um Mercuri Seibol de perto do beco em que McDavid foi morto.


- Essa foi uma das peças finais do quebra-cabeça que colocou Helen dentro do veículo, no local e, na hora do crime. Se elas tivessem se afastado do carro não haveria nada que ligasse o carro à elas, mas entraram em pânico a Helen ligou para o guincho e usou sua própria assistência 24 horas pra tirar o carro dali, aquilo foi um grande erro.


A polícia acredita que Helen e Olga compraram o carro em 2004, um ano e meio antes do crime. 


- Elas fizeram cálculos, planejaram tudo, pagaram o aluguel, a comida, as apólices e, sabiam que o tempo estava se esgotando para àqueles dois homens. E aquele carro seria usado uma noite.


Em 18 de março de 2008 Helen e Olga são julgadas pelo assassinato de Paul Vados e Kennedy McDavid, e por conspirar para matar Joseph Empavorir. 


- As duas ficaram muito fragilizadas durante os dois anos em que ficaram sob custódia, seus cabelos ficaram bem grisalhos e, achei que elas pareciam bem simpáticas naquele momento

Sem testemunhas e duas rés com aparência inocente o caso poderia ter um desfeixo revelador. 


- A idade dessas mulheres sempre foi uma preocupação da promotoria, não é comum que mulheres de quase oitenta anos sejam rés em um caso de homicídio. Pra esse caso a acusação se baseou em encaixar quase cem peças de um quebra-cabeça.


A maioria das evidências compromete Helen, que os promotores acreditam ser o cérebro da operação. 


- Helen é pura maldade, é uma mulher perversa.


Provar a culpa de Olga é mais difícil.


- Não tínhamos uma evidência que a colocasse na cena do crime, tivemos que nos contentar em explicar ao juri às leis sobre conspiração e cumplicidade. Uma vítima decidiu testemunhar achamos que esse senhor seria a terceira vítima e, o chamamos pra contar ao juri como essas mulheres agiam, como ele foi abordado, como foi enganado, e como elas o atraíram. Felizmente ele escapou dessas mulheres e sobreviveu pra contar.


Os promotores também esperam que o vídeo com a conversa na sala de espera seja convincente.


- Acho que isso mostrou ao juri o nível de ganancia dessas mulheres. Elas só conseguiam falar do dinheiro que ainda podiam conseguir. 

- A forma como Helen e Olga falavam naquele vídeo, era só mais uma transação de negócios. Pra mim era a vida do meu irmão que foi levada, e elas não demostraram remórcio pelo o que fizeram.

- O veredito de Helen Gole foi decidido depois de alguns dias de deliberação, eles a condenaram por unanimidade.


O juri precisa de mais tempo analisar o caso de Olga, mas no final também à considera culpada.


- Era ela que desenvolvia uma relação de confiança com cada vítima, era ela que fingia se importar com eles, sabendo que na verdade iria matá-los. Ela era na verdade e farsante que enganava esses homens por dinheiro. Já Helen Gola garantia o capital e mantinha a distância. Então se tivesse que escolher qual das duas era mais perversa, eu não diria que era Helen.


Helen Gole e Olga Hurdershimit são consideradas culpadas por homicídio em primeiro grau e conspiração para cometer homicídio, elas são condenadas a prisão perpétua, sem direito a condicional.


- E, no final, o juri percebeu que elas não eram as típicas vovozinhas doces e tranquilas, elas eram assassinas.


Para as famílias das vítimas a decisão do juri proporciona algum consolo. Os promotores também conseguem recuperar o corpo de Paul Vados do túmulo anônimo em que Helen o havia enterrado.


- Elas o enterraram em um túmulo sem lápide, privando a família de um luto digno, da chance de fazer um funeral. O procurador do nosso distrito conseguiu recursos pra remover o corpo de lá e, ofereceram um lugar adequado para a família.


Infelizmente este gesto não pode beneficiar a família de Kennedy McDavid.


- Não houve um desfeixo por que nós nunca recebemos os restos do Kennedy.

- O senhor McDavid foi cremado e, até hoje não se sabe onde estão as cinzas. Fizemos várias tentativas durante o julgamento pra fazer Helen Gole revelar o paradeiro dos restos e a família conseguir encerrar essa história. O problema é que com isso ela admitiria a sua culpa.
- A única justiça que temos é saber que essas duas mulheres vão ficar presas pelo resto da vida.
- A prisão perpétua foi uma sentença de morte pra elas, porque elas nunca vão sair de lá...Vão morrer lá dentro.
Sou ilustrador freelancer e desenhista de figuras humanos.
Dê mais vida a sua opinião, coloque sua imagem ao lado de seu nome nos comentários, cadastre-se no Gravatar, usando o mesmo e-mail com o qual comentou. Leva 2 minutos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Logo após o código acima adicione a configuração: